Logo da República do Brasil - Justiça Federal da 5ª Região
Link do Tribunal Regional Federal da 5ª Região
Imagem do Portal da Justiça Federal
Portal da Justiça Federal da 5ª Região TRF5 Sustentável Selo Justiça em Números

Histórias sobre os desafios da maternidade e emoção marcam homenagem ao Dia das Mães

07/05/2021 às 20:13:00

Amor, cumplicidade, superação, força, companheirismo, preocupação, atenção. Muitas palavras poderiam definir o que é ser mãe, mas a maternidade é tudo isso e muito mais. Foi o que ficou registrado na live especial promovida pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5 para homenagear o Dia das Mães. Durante o evento, realizado na tarde de hoje (7), todas elas foram representadas por quatro mães e servidoras da Corte, que participaram de uma conversa emocionante sobre a maternidade. O encontro on-line pode ser revisto no canal do TRF5 no YouTube.

O presidente do TRF5, desembargador federal Edilson Nobre, abriu a sequência de homenagens. Ele enalteceu o papel das mães na vida dos filhos. “A mãe, seja afetiva ou sanguínea, tem um significado especial nas nossas vidas. É ela quem fornece o apoio que nos permite enveredar para os melhores caminhos, então, mais justo do que retribuir esse enorme carinho que recebemos delas. Nossa homenagem é singela, mas representa muito o que é o nosso sentimento  por elas, que contribuem para nos tornarmos pessoas cada vez mais dignas”, finalizou.

Conduzida pela diretora do Núcleo de Gestão Documental, Lúcia Carvalho, a roda de conversa começou com o depoimento da diretora-geral do TRF5, Telma Motta. Ela parabenizou todas as mães e falou sobre os desafios da maternidade. “Não podemos falar de mãe sem falar de filho. Ninguém nos avisa que, ao mesmo tempo que vem o amor, vem o medo. Pensamos em como vamos fazer para que aquelas crianças sejam pessoas melhores do  que nós somos”.  Orgulhosa e emocionada, elogiou a filha, Roberta. “Tenho muito orgulho da minha filha. É uma pessoa boa, digna, responsável, decidida e tem uma capacidade de empatia incrível”, destacou.  Em seguida, foi exibido um vídeo com depoimentos de colegas de trabalho e da filha da diretora, elogiando a sua dedicação à família.

A servidora do TRFMED, Luciana Marques, também recebeu homenagem. Ela participou remotamente, já que estava nos cuidados com a pequena Isabel, de apenas nove meses. “Foi um desafio. Ela nasceu prematura e precisou ficar uns dias na UTI. Mas, a minha melhor versão é como mãe da Isabel. Ela é um presente de Deus”, revelou. Os desafios da gestação de Luciana, que era de risco, foram acompanhados pelos colegas de trabalho, que também gravaram um vídeo para registrar a admiração pela servidora por encarar as incertezas da gestação, sem deixar de cumprir com suas obrigações profissionais. O vídeo também contou com um depoimento do marido de Luciana.

Há mais de 20 anos trabalhando na Corte, a terceirizada Josefa Maria dos Santos, conhecida como “Maninha”, também participou das homenagens. A história de superação com a filha Karoline foi contada com muito orgulho. Aos sete meses de gestação, ela foi informada pelo médico que a bebê não estava se desenvolvendo adequadamente e o parto teve que ser antecipado. “Quando ela nasceu, pesava apenas 800g, cabia na palma da minha mão. Foi difícil, muitas vezes me vi sozinha para cuidar dela, que teve dificuldade de locomoção nos primeiros anos de vida. Mas eu lutei e venci”. Hoje, Karoline tem 20 anos. Ela também gravou um vídeo em homenagem a Maninha, juntamente com outros servidores da Corte que acompanharam os desafios enfrentados pela terceirizada.

Já a coordenadora do Programa de Estágio de Nível Médio, Sônia Paes, possui quatro filhos sanguíneos e mais de 900 adolescentes que foram acolhidos por ela como se fossem seus, além dois oito netos. Ela falou sobre a maternidade precoce, aos 17 anos, e como superou a saudade de três de seus filhos, que moram no exterior. “A ausência deles deixou um espaço, que foi preenchido por essa multidão de meninos que ocupam meu tempo há 24 anos”, explicou Sônia, que está à frente do projeto que recruta adolescentes para atuarem como menores aprendizes no TRF5. Segundo ela, desde a criação do programa, em 1997, até hoje, foram acolhidos 938 estudantes. “Queria homenagear, também, todos os servidores que receberam esses meninos em seus setores”, finalizou. Como as outras homenageadas, Sônia assistiu a um vídeo com o depoimento de ex-aprendizes, dos filhos e dos netos.

Ao final das homenagens, foi exibido um vídeo que rememorou eventos presenciais promovidos pela Corte, em anos anteriores à pandemia, em comemoração ao Dia das Mães. Lúcia Carvalho e a filha de Telma, Roberta Ayres, gravaram a canção “Velha Infância”, do grupo Tribalistas. A música ganhou um arranjo especial, produzido pelo diretor da Secretaria Judiciária, Valfrido Santiago.



Autor: Divisão de Comunicação Social do TRF5

 Imprimir 

Top